segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

ciclotur bonança





paulo e lili
passeio de bicicleta, de recife até bonança, ida e volta,
pela br 232
saímos de casa às 7, domingo, 23/12/07,
seguindo pela 232, fazendo pequenas paradas
para beber água, alongar etc.
em bonança, água de coco.
na volta, um pneu furado, troquei a câmara,
total 78km.

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

bairro do recife



bairro do recife tem uma beleza...
que não compreendo bem,
são os edifícios velhos e altos
velhos e pesados

a bolsa de valores está coberta por um tecido
branco para reformas
fica como aquelas arte contemporânea de christo

o edifício que delfim amorim cobriu a fachada
de combogós para que um dia pudessem ser
retirados e se ter a fachada original de novo
pois então retiraram os combogós
e o edifício está coberto por um tecido
verde para reformas
as ruas revelam paisagens urbanas belas
aqui nesse bairros, são paisagens com
a dimensão vertical, janelas entre os
prédios velhos, com a dimensão da profundidade

e as ruas revelam muitas vezes o mar distante,
o mar perto é de cor suja,
o mar distante é de cor perfeita

ontem de noite, com o pedal clube
viemos aqui no bairro do recife
tomar o maltado, eu tomei logo dois
e tomamos todos muita muita chuva
chuva grossa e frio na noite
mas depois passou e teve até lua cheia.

segunda-feira, 30 de julho de 2007

recife às quatro da tarde


rotina

não sei se já posso falar em uma certa rotina, a minha,
visto que só estou nela há pouco mais menos de umasemana.

é assim: saio de bici para o trabalho que fica no bairro do recife,
de frente para o porto e os armazéns.
o horário de trabalho não é rígido, pode ser adaptado
ao perfil de cada um.
eu prefiro chegar cedo, almoçar em pouco tempo e sair cedo,
com dia claro e sol forte.

vou pelas ruas menos movimentadas,
passo pelo teatro santa isabel, atravesso a ponte
e entro no bairro do recife pela av rio branco.

no finzinho da avenida, entro na rua do bom jesus,
é contramão, porém é rua tão calma e tão bonita
que prefiro ir por ali, bem devagar.

passo a torre malakoff e chego ao trabalho.
entro com a bicicleta e vou colocá-la lá atrás
debaixo de uma escada, presa com a corrente.
é até excesso de cuidado, visto que o prédio
é cheio de câmeras, e me parece muito seguro.

subo para o terceiro andar pelas escadas, evito
o elevador sem graça.
no terceiro andar, passo alguns minutos no janelão
olhando o mar e o porto e os brennands
e tomando um ventinho do mar.

por volta das 11 e 15, 11 e meia, desço as escadas e
vou caminhando, torre malakoff, rua do bom jesus
(sempre com alguns grupos de turistas).

almoço em algum self-service do bairro,
tem um que gosto chamado convés, perto do banco do brasil.
tem uma sobremesa, torta de limão, deliciosa, não resisto.

depois caminho pela madre de deus até o paço alfândega
e adentro a livraria cultura,
passo um bom tempo lá lendo e vendo livros, revistas,
ouvindo trechos de cds.
faço o caminho de volta.

lá pelas quatro da tarde, desço, pego a bici e volto pra casa,
bom jesus, ponte, palácio do campo das princesas, etc, etc.
no espinheiro, vou por umas ruas atrás do clube náutico,
muito mais tranquilas.

tanto a ida quanto a volta levam coisa de 35 a 40minutos.
pedalo devagar. curtindo a cidade.

os motoristas sempre estão muito nervosos.

é isso.

domingo, 29 de julho de 2007

domingo 29.07.2007

domingo de chuva, saímos pra pedalar com o pedal clube,
chuva forte, frio e sol também às vezes.
fotos durante a parada em um posto de gasolina.



quinta-feira, 26 de julho de 2007

boa viagem de noite

fotinha da avenida boa viagem, recife, pernambuco, brasil,
à noite, tirada quando do passeio noturno do pedal clube,
noite de 24.07.2007.

viagem de bicicleta

meu amigo jw está viajando de bicicleta pelo sul da frança
e me enviou estas duas fotinhas:



estética da periferia

exposição que vai acontecer no mamam
museu de arte moderna aloísio magalhães
rua da aurora - recife - pernambuco - brasil

de bici para o trabalho

de bicicleta para o trabalho no bairro do recife
chegando no edifício enorme pesado antigo
avisei ao segurança que ia colocar a bici
lá nos fundos do prédio

ele disse: um atleta!

de 11 e 15 desci para almoçar, caminhei pelas ruas
do bairro até a esquina perto do banco do brasil
havia uma placa, self service convés
no primeiro andar, subi

comida simples e boa,
sobremesa não resisti: torta de limão
e uma fatia de pundinho.

depois, fui até a livraria cultura ver livros

lá pras quatro da tarde, peguei a bici no térreo
e caminho de casa, tudo ok.

trabalho de novo

ontem, 24.07.2007, retorno ao trabalho.

é necessário explicar:
passei um ano trabalhando na cidade de aracaju
e agora voltei para minha cidade, recife.
trabalhando no órgão governamental.

ontem, primeiro dia, eli me deu carona
até a torre malakoff,
bairro do recife.

às 16h, saí do trabalho e, para experimentar,
voltei para casa a pé, calculo cerca de 7km.

a cidade do recife, bela e feia ao mesmo tempo,
bela, vista de sobre suas pontes diversas
que atravessei caminhando na tarde.

cheguei mesmo a ter a estranha sensação de
irrealidade.

no bairro da tamarineira, comprei pão
caiu um pédágua repentino e estiou
e subi para o apart.

comemos, eu e mt, elis chegou e comeu.

às 19 e 30 saí para o pedal da noite.

hoje, 25.07, tento iniciar minha nova rotina
e, saí de casa às 7 e 15, de bicicleta e
cheguei no trabalho às 7 e 45.

o caminho foi tranquilo, escolhi ruas de
tráfego mais leve.

por outro lado outro assunto
estou com muita saudade de aracaju
e do meu ambiente de trabalho lá,
saudade até da pessoa que fazia a limpeza
da sala e da moça que fazia o café.
eu era feliz na cidade mais humana
e mais tranquila.

terça-feira, 24 de julho de 2007

zoiando fotos


revendo fotos de trilhas anteriores
gosto dessa foto, trilha em aldeia, setembro de 2004,
minha antiga bici caloi aluminum
sem amortecedor
gosto da foto, da parede amarela, da minha bici velhinha.

último dia


segunda, 23.07.2007
último dia de férias, último dia de uma fase.
o liquidificador quebrou
saí de bicicleta para levar o liquidificador
no consertador de liquidificadores
o consertador abre o liquidificador
mexe nos fios
encosta fios externos em certas
misteriosas partes do corpo interno
do liquidificador
uma lâmpada acende e apaga
sinais que não compreendo
o consertador diz o preço
que também é o preço da minha ignorância
acerca de liquidificadores
e posso voltar à tarde para buscar
de tarde, de bicicleta, fui buscar o liquidificador
depois, em casa, banho,
depois, saí de bicicleta para ir ao médico
rua do futuro, amélia, espinheiro
rua do príncipe, gervásio pires,
hospital pedro segundo, ilha do leite,
consultório do médico, sala de espera
o médico me atende, uma pomada,
já noite, 18h, volto de bicicleta para casa.

segunda-feira, 23 de julho de 2007

daniel e inglid



foto de daniel e inglid pedalando em uma tandem reclinada zohrer.

o fotoblog do casal é bacana. nessa foto, o meu interesse principal é
a haste com bandeirinha, pois quero colocar uma na minha bici
também. acho que aumenta a visibilidade e a segurança.

caloi supra de novo



a nova caloi supra de mt.

eu estava vendo um blog sobre design de bicicletas
eu não sou, nem quero, especialista em bicis
apenas gosto muito muito delas.

e gosto da caloi
sei que os ciclistas top de linha e de entendimento
preferem as importadas.

acho que é algo de infância até
preferir caloi
já tive algumas caloi.

a supra é básica, mas tem custo-benefício
muito bom, uma bike que dá para a trilha
para o dia-a-dia e relativamente barata.

sou fã de bicicletas caloi.

domingo, 22 de julho de 2007

tam 3054



além do horror do acidente em si
muitas imagens se me fixaram na mente
e na imaginação.

essa acima é uma delas, em que se pode ver
as marcas dos pneus do avião,
no asfalto e na terra, poucos metros antes
do destino fatal.

para não perder essa imagem nos meus escombros
deixo-a aqui.

pedal clube - recife - 22.07.2007

domingo amanheceu o maior pédágua.
fiquei na dúvida em ir pra pedalada de hoje.

eu e mt acordamos, nos vestimos e comemos umas
besteirinhas.
a chuva estiou.

descemos e pegamos as bicicletas,
a chuva voltou forte.

respirar e enfrentar a chuva no corpo
quentinho da cama, saímos.

na jaqueira, o povo do pedal protegendo-se
nas bancas de frutas. e dessa vez, o último
a chegar foi nosso guia odilon.

a chuva estiou e só houve o dia nublado, vento,
e alguns chuviscos.

seguimos para piedade, depois engenho do meio,
volta ao parque da jaqueira.

em resumo: 60km

na jaqueira, frutas, abacaxi e laranjas.
depois disso, eu e mt levamos as bicicletas
na casa de tze para lavar.

mt estreiou sua nova bici, caloi supra.







sábado, 21 de julho de 2007

praia de boa viagem


hoje, sábado, 21.07.2007,
acordei, fiz café, café,
saímos

praia de boa viagem

caminhar

maré quase cheia secando
sol forte, céu azul, não nuvens
vento de sudeste

gente, algumas bundas boas
a maior parte não

perto do edifício acaiaca na foto do google map
aí em cima

banho de mar
dilissa

casa e banho de água doce.

caloi supra



ontem, sexta, 20.07.2007, de manhã praia de boa viagem,
andamos, tomei banho de mar.

ainda de férias, já acabando.

depois de resolver umas coisas chatinhas dessas,
fui com mt escolher uma bici pra ele.

a história completa é que eu havia dado a minha caloi elite
para mt e fiquei usando a minha caloi aluminum antiga
antiquíssima

a minha antiga já não dava mais pra nada, cheia cheia
de defeitos.

como eu teria que comprar uma bici nova,
retomei de mt a caloi elite, e saímos pra comprar
uma nova para ele.

quando eu comprei a minha caloi elite, que é nova,
eu estava interessado na supra, que é uma boa bici
com bom custo-benefício.

daí que fomos na loja, eu caminhando e mt na minha bici
elite, e lá experimentamos algumas bici, elite e supra,
e optamos enfim por uma supra igualzinha a da foto
aí em cima, laranja e preta.

essa foto é do site da caloi,
mas breve teremos fotos da bichinha mesma.

amanhã tem passeio de bici.

depois da compra, voltamos de bici os dois
para casa.

sexta-feira, 20 de julho de 2007

viagem de bike



meu amigo jw vai, mais uma vez, fazer curta viagem
de bike. ele já fez outras, algumas comigo.
espero que me mande fotos da viagem.
no mapa acima, do google map, se pode ver
alguns dos lugares por onde ele passará
(avignon, arles, camargue, etc).

jw escreveu:
-----------------------
raf.

é o seguinte.

Vamos pegar um tgv até Avignon.
Là, encomendei uma bike, pego-a
na estação, uma hìbrida.
Pat vai na dobràvel.

Não hà um roteiro estrito,
mas no primeiro dia descemos
o Rhône até Arles.
Depois, pegamos essa espécie de pantanal
que é o "camargue".
E daì, tem uns lugares que quero
ver, "aigues mortes", "ste Maries de la mer".
Tudo vai depender de gostarmos ou não.

Voltamos por Avignon, vamos pegar
um trem até là e de là para Paris de volta.
As passagens para e de Avignon jà estão
compradas, saìmos domingo e
voltamos sàbado.
Vou no super agora e depois lhe escrevo mais.

pedal 19.07.2007

quinta 19.07.2007, passeio noturno do pedal clube,
saída da praça flemming na tamarineira, depois torre,
centro da cidade, bairro do recife, passando na frente
do paço alfândega, depois antiga estaçào ferroviária,
subindo o viaduto das cinco pontas, cais zé estelita,
boa viagem, imbiribeira, parada rápida em um posto
de gasolina para água, etc, afogados, estrada dos remédios,
torre, amélia, rosa e silva e final praça fleming.



quinta-feira, 19 de julho de 2007

desejo sempre


teatro santa isabel


teatro santa isabel, visto no google maps.

o dia-a-dia cotidiano

ontem de noite, a gente foi ao teatro santa isabel para
assistir uma mostra de dança.
o teatro está muito bem conservado, tem uma cafeteria
ao lado da entrada (acho que é recente).
teatro muito muito bonito, elegante, pequeno.

por ser uma mostra de dança, eram exibidos apenas
pequenas apresentações de diversas companhias.

ruim foi uma apresentação de dança contemporânea.

eu tou ficando puto com tudo que leva esse nominho:
contemporâneo!

porque tudo isso é uma tremenda enrolação,
mistificação. eles estão enganando quem?
a si mesmos e a nós?

é uma grande farsa.

dança contemporânea:
me joga pra lá e pra cá, cai no chão e rola,
puxa estica empurra, grita
música ruim.

fora a dança dita contemporânea, o resto foi marrom,
bonzinho. não é boa a mistureba resultante, por exemplo
trecho do quebra-nozes e trecho de dança de salão.

esquisito.

placas







três placas curiosas que encontrei, viajando de férias
pelas praias de Alagoas.

dança no teatro santa isabel


ontem, no teatro santa isabel, mostra de dança, fomos.

quarta-feira, 18 de julho de 2007

desenho - 18.07.2007


o retorno - pedal clube

ontem, o retorno.
agora pode ser dito que estou em recife de novo.
ontem, retorno as pedaladas noturnas, pedalei com o pedal clube.

saída do bugaloo, às 20h, paralela da caxangá, abdias de carvalho,
ufpe, volta pela caxangá, riachuelo, aurora, ponte princesa isabel,
teatro, bairro do recife, rua do bom jesus.

tomei dois maltados, estava com fome e sede.
um dos participantes do pedal comemorou seu aniversário dele,
houve salgados doces bolo e refri, comi bastante, enchi o bucho.

depois a volta pela aurora e mário melo até o bugaloo.
rua do futuro com odilon e depois só até em casa.

em casa, o acidente com o avião da tam em congonhas,
dormi muito tarde vendo as notícias
(de que adianta? é mórbido)

acordei cedo para ver as notícias.
estou de férias e posso dormir de dia qualquer hora.

é isso.
----------------------------
jw escreveu:

é, eu vi essa coisa do acidente aqui quando acordei
de manhã, mas, assim que liguei o computador e
a globo, tive uma espécie de "déjà vu", foi como se
o computador estivesse ligado a noite toda, e martelando
o meu espírito com a notícia do acidente.e depois, tava estranho, os jornalistas com sono,
mas de gravata e paletó, transmitindo direto e ao vivo
às 2 e 30 da manhã.

vc já deve ter ouvido falar do novo sistema de
bicicletas de Paris, é o "velib".
fiz algum comentário lá no blog,
mas vou complementar com mais.
aqui tá tarde, amanhã lhe comento
mais sobre esse milagre do transporte urbano.

partimos para o sul da França no domingo
para uma viagem de velô por 6 dias.
amanhã lhe digo mais.

terça-feira, 17 de julho de 2007

desenho de junho 2


mais um desenho de junho, antes das férias completas.

desenho de junho



um desenho de junho, de antes de entrar de férias.

férias

estou de férias.
não alimentei meu diário escrito à mão, de caneta.

há dias que não escrevo nada em qualquer forma de diário.

não sei de notícias, não sei de jornais.

não sei se devo atualizar aqui os dias que correm, férias.
mudei de cidade. mudei de lugar de morar,
mudei de lugar de trabalhar.

estou fazendo nada, deixando a coisa correr solta.

hoje praia de boa de viagem, banho na praia.
dia bom.

xauzis.

sexta-feira, 18 de maio de 2007

vertebral damage


by paulo rafael - 2007

deep space nine


by paulo rafael 2007

house fly 2


by paulo rafael 2007

house fly


by paulo rafael - 2007

no ambiente asséptico da astronave
surge uma mosca quem-sabe-de-onde-veio
o cosmo-astro-nauta se preparava pra sair
o espaço exterior vácuo e tal
pega a prancheta de anotações técnicas
e esmaga a mosca
a moça classe-delta que faz o café
exclama: que gastura

quinta-feira, 17 de maio de 2007

quarta-feira, 16 de maio de 2007

terça-feira, 15 de maio de 2007

a ilustre casa de ramires

gracinha, personagem da ilustre casa de ramires,
eça de queirós
irmã de gonçalo
é personagem quase sem voz
mas que protagoniza uma cena belíssima,
profundamente poética e melancólica

gracinha na juventude teve um namoro rápido
com o andré cavaleiro, mas que não se concretiza
em casamento, como sói acontecer na época

depois, ela casa com o josé barrolo, o barrolinho,
personagem simpático,
e casada sofre o assédio do galã de província
andré cavaleiro

não saberemos o que de fato aconteceu entre os dois

certo dia, gonçalo vai à casa de gracinha
e ao se aproximar do mirante,
construção no quintal da casa,
ouve os sussurros de gracinha e andré
entre “sim meu amor” e “não, não”

gonçalo foge

depois, o andré cavaleiro viaja
e afasta-se de gracinha

o mirante é demolido por barrolinho
e o divã que lá havia, velho,
é queimado em uma fogueira

essa é a cena a que me refiro

"Na outra primavera o Barrolo, agora escravizado pela paixão de obras, imaginou demolir o Mirante para construir outra estufa, mais vasta, com um repuxo entre palmeiras, que formaria um “jardim de inverno catita”.

Os trabalhadores começaram por esvaziar o Mirante da velha mobília que o guarnecia desde o tempo do tio Melchior; o imenso divã jazeu dois dias no jardim, encalhado contra uma sebe de buxo, e o Barrolo, impaciente com aquele desusado traste, de molas quebradas, nem o consentiu nas arrecadações do sótão, mandou que o queimassem com outras cadeiras partidas, numa fogueira de festa, na noite dos anos de Gracinha. E ela andou em torno da fogueira. O estofo puído flamejou, depois o mogno pesado mais lentamente, com um leve fumo, até que uma brasa ficou latejando, e a brasa escureceu em cinza."

A Ilustre Casa de Ramires
Eça de Queirós

pneumo 2



rabiscando ainda sobre imagem de pulmões

segunda-feira, 14 de maio de 2007

sem voz

a forma como eça trata maria eduarda
após a descoberta do incesto
faz com que ela se reúna a capitu, em mim

ambas não tem voz
de ambas nada saberemos
partem e fico a pensar nelas sem ter
nunca uma resposta
ao menos alguma palavra

eça ainda

em eça de queirós, o autor é onisciente
eça diz o que sente, o que pensa um personagem

não sou um especialista em eça, em nada
há algo em eça que às vezes me irrita às vezes me intriga

parece que no melhor da história
eça deixa de nos contar o que pensa, o que sente
o personagem no centro dos acontecimentos

eça desvia a história, mostra a história
a partir de terceiro personagem

assim quando carlos eduardo e maria eduarda
descobrem-se irmãos, a história passa a ser vista
através de joão da ega

assim quando gonçalo parte para a áfrica
dele só saberemos a partir dos outros
que nos contam dele
ele com o qual compartilhamos
todos os pensamentos durante o livro quase todo

cancer



rabiscos sobre pulmões

pneumo



rabiscos sobre pulmões

frente fria

debaixo de chuva fina vento forte volto
da caminhada
a moça se aproxima corre e chama
“gostoso” “gostoso”
só percebo quando está muito próxima
bonita, sorri, dentes brancos, peitos grandes
blusa verde
me pede um real pra comprar um negócio
não tenho, saí pra caminhar na chuva, frente fria
praça deserta, coreto, o rio largo, correnteza forte
nos separamos, ela ainda pergunta “quer furar”
não obrigado

sexta-feira, 11 de maio de 2007

skeletons



rabiscando em cima de esqueletos

roubando desenho de criança!



rabiscando em cima dum desenho de criança

a ilustre casa de ramires - primeiro parágrafo

Desde as quatro horas da tarde, no calor e silêncio do domingo de junho, o Fidalgo da Torre, em chinelos, com uma quinzena de linho envergada sobre a camisa de chita cor-de-rosa, trabalhava. Gonçalo Mendes Ramires (que naquela sua velha aldeia de Santa Irenéia, e na vila vizinha, a asseada e vistosa Vila-Clara, e mesmo na cidade, em Oliveira, todos conheciam pelo "Fidalgo da Torre") trabalhava numa novela histórica, A Torre de D. Ramires, destinada ao primeiro número dos Anais de Literatura e de História, revista nova, fundada por José Lúcio Castanheiro, seu antigo camarada de Coimbra, nos tempos do Cenáculo Patriótico, em casa das Severinas.

A Ilustre Casa de Ramires
Eça de Queirós - 1900
-----------------------------------------
nota:
quinzena: casaco masculino curto e largo

quarta-feira, 9 de maio de 2007

cancer


almoçozinho

duas fatias de manga rosa

três rodelas de tomate

quatro pedacinhos de nhoque

dois pedacinhos de charque
junto com três pedacinhos de jerimum
abóbra

duas fatias de peru recheado
com algo drento

uma colher de arroz
uma colher de feijão preto

sobremesa:
duas fatias generosas de pudim de leite

a ilustre casa de ramires

acabei de ler “a ilustre casa de ramires”
de eça de queiroz.

é um livro irregular, porém divertido.

os longos trechos em que o personagem
principal, gonçalo, descreve as aventuras
vividas por seus antepassados são chatésimos,

embora funcionem como contraponto entre
os antigos ramires e o atual, gonçalo.

a parte divertida é a ironia de eça,
característica constante em suas obras.

há trechos emocionantes e poéticos como
a queima do divã que ficava no mirante
da casa de gracinha.

o surpreendente, para mim, é que o livro (me)
induzia a pensar que o gonçalo fracassaria em tudo
ao final do livro, um loser, mas não é o que acontece.

vale a pena ler, pulando as partes sobre os
antigos ramires.

a ilustre casa de ramires
eça de queiroz

terça-feira, 8 de maio de 2007

mais vísceras



no momento, estou ocupado fazendo uma colagem
mixed media misturada com tinta acrílica,
alguns desenhos sobre papel com lápis, caneta bic,
his-drocor, marca-texto, o que for aparecendo
aqui na minha mesa, corretivo também,
e vez em quando esses desenhos abestados
no paint sobre figurinhas que encontro pelaí.

lendo eça de queiroz, a ilustre casa de ramires,
bastante divertido.

ouvindo rubber soul, the beatles.

quinta-feira, 3 de maio de 2007

sexta-feira, 27 de abril de 2007

musiquinha

telefono para o atendimento do banco
para cancelar apólices de seguro de vida

o computador tem voz de mulher
a mulher pede número da agência, conta e dígito
- tec tec tec tec tec...

a computadora pede a senha eletrônica
que danadéisso?

uma dúzia de opções...
- para saber a cotação da nasdaq antes do crack
de 1929, disque 7

nenhuma me serve, então
opção 9, outros serviços
- tec
mais uma dúzia de opções
opção 792, seguros
é a minha

mais uma dúzia de opções
a quantidade de opções não diminui

opção 673, seguros de vida
é a minha

a mulher, a computadora
pede o número do cartao de segurança
onde tá essaporra?

- tec tec tec tec...

- musiquinha, musiquinha, musiquinha

- o itaú agradece etc etc etc

- musiquinha musiquinha musiquinha

enfim alguém gente atende

- quero cancelar as duas apólices de seguros de vida
- o sr tem duas apólices de seguros...
- eu sei
- o sr tem duas apolices, uma feita em junho
e outra em fevereiro
- quero cancelar as duas, porque eu só fiz a primeira
- o sr tem duas apólices, uma feita...
- eu sei, quero cancelar as duas, eu não fiz a segunda
- a segunda foi feita pela funcionária fulana de tal
da agência tal, avenida priu
- não me interessa, quero cancelar as duas apólices
porque nao fiz a mais recente nem OTORIZEI
ninguém a fazer
- que tal o sr cancelar somente...
- quero cancelar as duas apólices
- mas a apólice numero x vai ter um sorteio...
- quero cancelar as duas apólices
- mas o sr ja tem a primeira apólice desde...
- quero cancelar as duas apólices
- um momento...
- pronto, as duas apólices estão canceladas
- obrigado
- o sr foi selecionado entre os clientes de sua agência
para receber uma cartão de crédito...
- NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOO!
- tu tu tu tu tu tu tu

blindness - ensaio sobre a cegueira

ainda pensando no ensaio sobre a cegueira de saramago
mas também fiz esse desenho pensando nas mitológicas
gréias, as três mulheres velhas que guardam a entrada
da morada das górgonas, e que se revezam no uso
de um único olho, essa cegueira momentânea ligou-se
à treva branca de saramago, em mim.